18/08/2015 voltar

Maior Conexão de Geração Eólica do Brasil é Energizada nessa Quinta-feira

A maior conexão de geração eólica do Brasil, foi energizada na madrugada dessa quinta-feira (13/agosto) e permitirá o escoamento de 1.200 MW de potência no Sistema Elétrico Brasileiro. Trata-se do seccionamento da Linha de Transmissão em 500 kV São João do Piauí – Milagres, através da Subestação SE Curral Novo do Piauí II (500 kV / 230 kV – 1.200 MVA), localizada no município de Curral Novo, no Piauí.

A referida conexão foi construída em apenas 12 meses pelo Consórcio formado pelas empresas Casa dos Ventos, Queiroz Galvão Energia, ContourGlobal e Chesf, com um investimento de R$ 100 milhões. A partir dela, será escoada a energia de 6 grandes complexos eólicos: Ventos do Araripe (210 MW) e Ventos do Araripe 3 (366 MW) pertencentes à Casa dos Ventos, Caldeirão Grande I e Caldeirão Grande II (415,8 MW) da Queiroz Galvão Energia, Chapada do Piauí II (172,4 MW), uma parceria da Chesf com a Contour Global e Chapada do Piauí III (59,2 MW) pertencente a ContourGlobal.

A Subestação Curral Novo do Piauí II receberá dos parques eólicos energia na tensão 230 kV e a elevará para 500kV, para então distribui-la no Sistema Elétrico Brasileiro. A Subestação, que possui 6 autotransformadores (cada um deles com 200 MVA de capacidade), foi concebida e projetada para uma futura expansão, através do seccionamento do 2º circuito da Linha de Transmissão 500 kV São João do Piauí – Milagres, quando poderá atingir 2.400 MW de potência injetada no sistema, viabilizando o escoamento da energia dos futuros parques eólicos daquela região, garantindo ao Estado do Piauí autossuficiência energética e transformando-o em exportador energia para todo o Brasil.

Trata-se de uma obra de engenharia ímpar pois secciona uma importante linha do Sistema Interligado N-NE, localizada em uma região de difícil acesso. Além de contribuir para a melhoria da infraestrutura elétrica da região, a construção e operação do empreendimento tem sido um importante gerador de empregos para os municípios no seu entorno. Durante o período de obras foram gerados cerca de 1.000 empregos diretos e indiretos.