29/07/2015 voltar

Parques eólicos da Queiroz Galvão Energia estão entre os empreendimentos que mais geraram energia nos últimos doze meses

Segundo o último Boletim Mensal de Geração Eólica do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), publicado no mês de junho, os parques eólicos da Queiroz Galvão Energia (QG Energia) continuam como campeões de produtividade. Cinco parques eólicos da QG Energia estão entre os dez empreendimentos que mais geraram energia nos últimos doze meses, de junho de 2014 a maio de 2015, sendo que um deles ocupa o primeiro lugar.

O Boletim aponta que todos esses empreendimentos apresentaram fator de capacidade acima de 50%. A usina Icaraí I ficou em primeiro lugar, com 57,50% de fator de capacidade, Taíba Andorinha em terceiro, com 54,10%, Colônia na sexta posição, com 53,60%, Icaraí II na oitava, com 52% e Taíba Águia no nono lugar, também com 52%.

“Esse fator de capacidade é excepcional, principalmente quando levamos em conta que a média nacional é 34,4% e, especificamente, no Nordeste, esse número gira em torno de 38,4%. A produtividade dos nossos parques reflete-se na combinação de dois fatores relevantes: implantação de projetos em locais com potencial eólico diferenciado e escolha apropriada dos aerogeradores”, analisa Max Xavier, CEO da QG Energia.

Atualmente a Queiroz Galvão Energia possui quase 700 MW em operação, distribuídos em quatro complexos eólicos, localizados nos estados do Ceará e Rio Grande do Norte, com 343 MW de capacidade instalada, três hidrelétricas em Minas Gerais, Mato Grosso e Santa Catarina, com 301,5 MW de potência instalada, e uma PCH em Minas Gerais, de 19,01 MW. A empresa também possui dois grandes complexos eólicos em construção, no estado do Piauí, que juntos somam 386 MW. Os dois empreendimentos serão entregues em duas etapas: até dezembro de 2015 e dezembro de 2016, respectivamente.

 

    PARQUES FATOR DE CAPACIDADE (%)
Ceará - Icaraí 1 57,50%
  Ceará - Trairí 56,70%
Ceará - Taíba Andorinha 54,10%
  Bahia - Novo Horizonte 54,00%
  Ceará - Fleixeiras 1 53,90%
Ceará - Colônia 53,60%
  Bahia - Seabra 52,80%
Ceará - Icaraí II 52,00%
Ceará - Taíba Águia 52,00%
  10º Bahia - Conj. Igaporã Planaltina 50,90%

Média

Brasil: 34,4%
Nordeste: 38,4%
Sul: 22,6%

Fator de capacidade verificado nos últimos 12 meses (Jun/2014 a Mai/2015)
FONTE: Boletim de Geração Eólica de Maio/2015